6.ª edição
in

6.ª edição

14 MARÇO 2017

de Jim Jarmusch

Gimme Danger | 108’ | EUA | 2016 |m/16

Desde o final dos anos 60, os The Stooges têm marcado o panorama musical mundial. Arrebatando o público com uma mistura de rock, blues, R&B e free jazz, a banda – na qual Iggy Pop começou a sua carreira – lançou as bases do punk e do rock alternativo.
“Gimme Danger” narra a saga de uma das maiores bandas de rock de todos os tempos e explica o contexto musical, cultural, político e histórico do seu surgimento.
Jim Jarmusch conta as suas aventuras e desventuras, mostrando as inspirações e motivações dos seus primeiros desafios, até à chegada ao Rock & Roll Hall of Fame.

04 ABRIL 2017

de Erik Gandini

The Swedish Theory of Love | 80’ | Suécia | 2015 | m/12

A Suécia é tipicamente retratada como uma sociedade perfeita, um modelo a seguir e um símbolo das mais altas conquistas do progresso humano.
“A Teoria Sueca do Amor” elabora sobre a verdadeira natureza do estilo de vida sueco, explora os buracos negros existenciais de uma sociedade que criou as pessoas mais autónomas do mundo, mas onde, também por isso, o contacto social é mínimo e cada vez mais pessoas morrem isoladas.
Nesta sociedade perfeitamente organizada, onde todos têm oportunidades iguais para uma existência independente, as pessoas não precisam de pedir ajuda ou favores a ninguém, reduzindo ao mínimo o contacto entre os indivíduos. Metade da população vive sozinha e há cada vez mais mulheres a optarem por ser mães solteiras através da inseminação artificial.
Será uma vida livre de problemas uma vida feliz?

04 ABRIL 2017

de Zaradasht Ahmed

Nowhere to Hide | 86’ | Noruega, Suécia | 2016 | m/16

“Sem Esconderijo” acompanha o enfermeiro Nori Sharif ao longo de 5 anos numa cidade do “triângulo da morte”, no centro do Iraque.
Quando, em 2011, as tropas americanas e da coligação se retiram, Nori começa a filmar os sobreviventes, com esperança num futuro melhor. Mas os conflitos persistem entre as milícias iraquianas e a população foge, bem como a maior parte da equipa do hospital. Nori é um dos poucos que permanecem.
Quando o ISIS avança e toma Jalawla, em 2014, Nori vê-se obrigado a fugir com a família e a virar a câmara para si…

02 MAIO 2017

de Julien Temple

The Ecstasy Of Wilko Johnson | 92’ | Reino Unido | 2015 | m/12

O guitarrista dos míticos Dr. Feelgood, Wilko Johnson, recebe inesperadamente um diagnóstico de cancro do pâncreas incurável, restando-lhe apenas alguns meses de vida.
As reflexões em torno da sua morte iminente, levam-no a meditar sobre o poder transformador da mortalidade.
Grava um álbum com Roger Daltrey em apenas oito dias e embarca numa série de concertos de despedida.
Uma inspiradora e positiva abordagem ao fim da vida com uma notável mestria na manipulação de imagens de arquivo e música.
…e com um final inesperado.

16 MAIO 2017

de Ferne Pearlstein

The Last Laugh | 88’ | EUA | 2016 | m/12

Pode uma tragédia com a dimensão do Holocausto ser tema de comédia? Ou, talvez mais importante ainda, não deveria ser?
Comediantes como Mel Brooks, Sarah Silverman e Gilbert Gottfried expressam as suas próprias opiniões sobre os limites da comédia – pontos de vista testados face a reações de sobreviventes do Holocausto.
Com um elenco de luxo, provocador e divertido, este documentário atreve-se a fazer perguntas desconfortáveis sobre quão livre é realmente a liberdade de expressão.

06 JUNHO 2017

de Uģis Olte e Morten Traavik

Liberation Day | 100’ | Noruega , Letónia | 2016 | m/12

Em agosto de 2015, a banda de culto que se autodefine como “engenheiros de almas humanas”, LAIBACH, tornou-se o primeiro grupo de rock estrangeiro a apresentar-se na secretista Coreia do Norte.
A ocasião (ou pretexto) foi o 70.º aniversário do Dia da Libertação, que marca o final do domínio colonial japonês em 1945.
Uma equipa de cinema letã e norueguesa obtém acesso inédito para acompanhar a controversa banda e o processo de organização do concerto histórico, no interior daquele que é frequentemente rotulado como o país mais isolado do mundo.

23 JUNHO 2017

de Guillermo García López

Delicate Balance | 81’ | Espanha | 2016 | m/12

José Alberto Mujica foi presidente do Uruguai de 2010 a 2015, e o seu modesto estilo de vida sempre o individualizou de outros na sua posição: doou a maior parte do seu salário e recusou-se a habitar o palácio presidencial.
Uma extensa entrevista com o velho, mas lúcido ex-presidente, forma a espinha dorsal desta exploração ensaística acerca futuro da humanidade. As ideias de Mujica sobre a sociedade moderna, onde os interesses económicos prevalecem sobre os valores humanos, são usadas para ligar três histórias sobre pessoas que vivem em outros tantos continentes.
Em Marrocos, migrantes africanos, muitos deles jovens bem-educados, olham para enclave espanhol de Melilla a partir do seu miserável acampamento. Esperam chegar à Europa um dia, para construir uma nova vida.
Em Madrid, famílias inteiras são expulsas de suas casas por falharem com os pagamentos das hipotecas, ao mesmo tempo que assistem ao resgate das instituições bancárias.
No outro lado do mundo, em Tóquio, funcionários ganham avultadas quantias de dinheiro, mas à custa de um trabalho tão duro e absorvente que os leva muitas vezes a comportarem-se como verdadeiros autómatos.